quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Casamentos: especial mostra novidades sobre tradicional cerimônia

Meninas, hoje, passeando pelos blogs que adoro, encontrei uma postagem no blog da Emanuelle Missura da Casar é Fácil e decidi divulgar aqui também..
No site da GNT terá materias especiais este mês que vocês poderão conferir aqui também...

Setembro é o novo mês de Maio. O mês passou a ser um dos mais concorridos quando o assunto é casamento. A GNT começa uma série de matérias especiais: a festa, o buffet, os vestidos e a decoração serão os quatro temas que você confere toda terça-feira no site.



A mudança de época tem explicação. “O mês tem uma temperatura gostosa e é charmoso”, explica Emanuelle Missura, uma das cerimonialistas mais disputadas no Rio de Janeiro.

Para ela, a mudança de data começou porque o mês de maio concentrava todas as cerimônias. Era impossível conseguir datas. Logo as noivas descobriram a nova temporada. “Em setembro, não está mais frio e, ao mesmo tempo, o calor não começou”, pondera. Sem falar nas flores, já que é nesta época que começa a primavera.

Se você está pensando em casar, previna-se. Um bom casamento deve ser preparado com pelo menos um ano de antecedência. “Se for um ano e meio, melhor ainda. Parece muito tempo, mas é preciso ter calma para conseguir resolver todos os detalhes”, diz Emanuelle. A primeira coisa é definir a igreja e o local da festa, para reservar a data. Os profissionais que devem estar presentes no dia do casamento também devem ser contratados logo. “Comecei a preparar o meu casamento com onze meses de antecedência e tive dificuldades”, conta a administradora de empresas Renata Alexim, que casou com o economista Gustavo Sued no início de agosto. Ela diz que preferiu uma festa para apenas 200 convidados o que também é uma tendência.

O casamento tradicional nunca sai de moda. “Mas hoje em dia, eles são mais personalizados”, revela Emanuelle. Muitas vezes, são os próprios noivos que arcam com as despesas da festa. Mas, mesmo quando são os pais da noiva, o casal costuma escolher os mínimos detalhes. “O bom senso é fundamental.
Na cerimônia não dá para ser criativo. O ideal é manter mesmo a tradição. Já soube de uma noiva que entrou de perna de pau na igreja e cuspindo fogo”, diz a cerimonialista, quase sem acreditar. “A criatividade fica para a hora da festa”, complementa.

Existem clássicos que nunca vão sair de moda. “O bem-casado, o bolo. Já os noivinhos decorando, estão sendo menos usados. Flores naturais também são eternas”. E quanto ao número de padrinhos e madrinhas.? “Não pode ser exagerado. Os noivos esquecem que vão ter que tirar fotos com todo mundo”, lembra. Faça as contas: num casamento em que cada um tem 11 casais de padrinhos e madrinhas, são pelo menos 44 pessoas no altar, sem contar com os pais e noivos. “O tamanho da igreja também deve ser levado em conta nesta hora”, explica.

Em relação aos convites, o tradicional é o mais indicado. “Um convite mais lúdico pode fazer sentido, dependendo da cerimônia. Mas se é um casamento na igreja e uma recepção, não tem porque inovar”, diz. Para Renata, um dos pontos altos de sua festa foi um vídeo, uma espécie de mini-documentário em que a história do casal era contada pelos amigos. “Muita gente não conhecia detalhes do nosso encontro. Ficou muito divertido”, lembra. “Dispensei algumas coisas, como escola-de-samba no final da festa. Não tinha a ver com a gente”, conta Renata.

A noiva fez questão de alguns detalhes, como as sandálias de dedo distribuídas de brinde. “Sempre que vou a uma festa de salto alto, acabo me divertindo menos”, explica. Recém-casados, Renata e Gustavo acabam de voltar de uma lua de mel. Como anda a vida a dois? “Ainda estamos relembrando a festa, escolhendo as fotos. Nossa casa está um mar de presentes”.


Dicas para o casamento

Muitos casais fazem sites do casamento com o convite, lista de presentes, RSVP, fotos dos noivos e mural de mensagens.

Uma novidade por aqui é o "save the date", espécie de pré-convite avisando aos convidados o dia da cerimônia. Assim, eles podem se programar com atencedência. O convite vem depois. Levar o convite em mãos é a coisa do passado.

Ao escolher o fotógrafo e o cinegrafista, lembre-se: eles devem ter um equipamento que possibilite registrar tudo sem interferir na cerimônia.

Pedir dinheiro para a lua-de-mel? “Tem que ser feito com discrição e apenas para os convidados mais íntimos, se eles perguntarem”, diz Emanuelle. Ainda assim, é bom que os convidados saibam o que estão presenteando. “ Devem saber, por exemplo, que o dinheiro será usado para um passeio romântico de gôndola”.

No caso de cerimônias em sinagogas ou mesquitas, o ideal é que os convidados sigam a tradição. “Aceite o quipá para cobrir a cabeça, mesmo não sendo judeu. Ou um véu para cobrir-se numa mesquita mulçumana”, explica a consultora Glorinha Kalil no seu livro “Chic (érrimo)”.

Atenção para os fãs de redes sociais: cuidado com o uso de celulares, mesmo que sejam para gravar ou fotografar. Não devem atrapalhar a cerimônia.

Atualmente, existem diversos horário em uma mesma igreja. Caso os noivos desejem, eles podem fechar a igreja com exclusividade. É um pouco mais caro mas, dessa forma, é possível casar na hora desejado. Quando existem vários casamentos, há a possibilidade de atrasos.

Cuidado com os casamentos temáticos. “Uma coisa é você casar no campo ou na praia. Outra coisa é uma festa à fantasia, típica ou carnavalesca, com fogueiras, tochas, charretes”, lembra Kalil. Para ela, tanta criatividade deve ser guardada para um aniversário.


Fotos de divulgação: Casar é fácil/ Carolina Cattan
Matéria retirada do Site: gnt.globo.com

2 comentários:

  1. Gostei do blog e me identifiquei muito com suas idéias. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou..
    Fazemos tudo com muito carinho...
    Bjs

    ResponderExcluir